IV Asamblea General de la FEIASOFI (Ouro Preto, MG, Brasil 24 al 27 de nov. 2013)

Minuta da Ata da IV Assembléia Geral da FEIASOFI

A IV Assembléia Geral da FEIASOFI realizou-se em paralelo ao 7o Congresso Brasileiro de Metrologia, em Ouro Preto, MG, Brasil. O Congresso foi realizado no período de 24 a 27 de novembro de 2013 e a Assembléia de Geral nos dias 26 e 27 de novembro.

 Os membros da FEIASOFI foram convidados à participar do Congresso o que constituiu uma oportunidade para que pudessem conhecer alguns dos temas mais atuais na metrologia entre os quais a proposta para o novo Sistema Internacional de Unidades, SI, novos métodos para cálculos de incerteza,, a metrologia para sustentabilidade, a metrologia  da informação quântica.

Às 11 h do dia 26 de novembro foi feita abertura da IV Assembléia Geral pelo presidente da FEIASOFI, Humberto Brandi que deu as boas vindas aos presentes. A seguir, o organizador do Congresso, Américo Bernardes, deu boas vindas aos participantes, desejou sucesso à reunião e mencionou o projeto “Sociedades Ibero-Americanas de Física e a Disseminação da Metrologia”, apoiado pelo Programa PROSUL, do MCTI do Brasil.

A seguir se apresentaram os seguintes presidentes, ou representantes,das Sociedades afiliadas à FEIASOFI: Antonio Ramirez (Argentina), Milko Raljevic (Bolívia), Ricardo Galvão (Brasil), Fabiola Arévalo (Chile), Osvaldo de Melo (Cuba), José Herman Muñoz (Colômbia), José Araya (Costa Rica), Fredy Gomez (Paraguai), Ildeman Abrego ( Panamá), Pablo Rivera (Peru),italo Bove (Uruguai). Esteve também presente na abertura o Diretor da SOCHIFI, Fabian Torres e os convidados Ysabel Reyes, INIMET, (Cuba) e Héctor Nava, CENAM, (México).

Dando continuidade à reunião o Presidente solicitou a aprovação da agenda proposta, que foi aprovada sem modificações e encontra-se anexa a esta ata, sendo em seguida assinados os recibos referentes ao apoio financeiro concedido aos participantes da IV Assembléia Geral da FEIASOFI, pelo projeto “Sociedades Ibero-Americanas de Física e a Disseminação da Metrologia”, apoiado pelo Programa PROSUL, do MCTI do Brasil.

Dando continuidade à agenda, o Presidente abriu a discussão sobre as eleições do Presidente e Diretoria referente ao período 2012-2014. Explicou que devido a não ter sido realizada a Assembléia geral em 2012, por falta de recursos financeiros, não foi possível realiza-se o processo eleitoral, o que deve ser feito nesta Assembléia. Explicou que poderia ser candidato á reeleição caso não houvesse interessados. Nesse momento, houve uma longa discussão sobre a aproximação da FEIASOFI com a FELASOFI. O debate foi conduzido principalmente por José Araya (Costa Rica), Ildeman Abrego (Panamá), Italo Bove (Uruguai) e Fábiola Arevo (Chile). Esses quatro, juntamente com o Pablo Rivera (Peru), haviam participado de uma reunião da FELASOFI realizada a cerca de um mês , no Panamá. O Presidente expressou claramente que sempre houve por parte da FEIASOFI todo interesse em evitar duplicação de sociedades e juntar esforços para agregar o México á Federação e que ele não teria qualquer problema em conversar com qualquer pessoa sobre aproximação com a FEIASOFI, seja com a FELASOFI seja com a SMF. O Presidente falou sobre o que conhecia da história da fundação da FEIASOFI e também o que sabia sobre a ruptura com a FELASOFI. Foi então proposto que houvesse por parte do candidato à Presidência o compromisso de buscar o entendimento com a FELASOFI. Sendo o atual Presidente, Humberto Brandi, candidato único, ele aceitou esse compromisso.

Houve então a votação aberta e o Presidente e a Diretoria foram reeleitos para o mandato até 2014, por unanimidade.

Retomando a agenda, a Assembléia voltou a reuniu-se ás 14h, após o almoço. O coordenador do projeto fez uma breve exposição cujo resumo é apresentado a seguir.

Para participar desta sessão da Assembléia foram convidados os Diretores do INTI

O objetivo geral do projeto é: estabelecer a cooperação científica e tecnológica entre o INMETRO, as Sociedades Ibero-Americanas de Física e os Institutos Metrológicos dos países participantes da sub-região Suramet do SIM a fim de constituir uma rede sul-americana de instituições e profissionais para disseminar a cultura metrológica nas Universidades, na Educação Profissional e Tecnológica e nas Empresas, por meio de eventos de capacitação como cursos, reuniões técnicas, exposições, distribuição de material audiovisual e publicações científicas.O valor aprovado para o projeto é de R$570.000,00. Este projeto pretende gerar impactos para a disseminação da metrologia relacionados a cinco aspectos:

  • Promoção de eventos de capacitação sobre metrologia para os diversos parceiros do projeto;

  • Produção e distribuição de novos materiais para a disseminação de metrologia;

  • Aumento da produção acadêmica sobre Física e Metrologia;

  • Incremento da inovação;

  • Melhoria da posição dos países parceiros no Índice de Competitividade Global.

O projeto prevê três níveis de ação para disseminar a metrologia: constituir a rede sul-americana de instituições e profissionais, propor materiais e estratégias e, finalmente, fazer a difusão científica.

Os representantes da Argentina, Brasil, Uruguai, Costa Rica, e dos Institutos nacionais de Metrologia dafizeram uma breve apresentação da Física e a relação com a metrologia em seus

Sobre a Assembléia, estavam presentes, os presidentes, ou representantes, da sociedades de  Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Cuba, Colômbia, Costa Rica, Paraguai, Panamá, Peru, Uruguai.

Inicialmente Américo Bernardes, que coordena o projeto,  fez uma apresentação do projeto.

Em diferentes ocasiões, discutimos ações para o projeto PROSUL. Ficou definido que, com primeira ação, buscaremos coletar o material mais interessante existente nos diferentes países, relacionado à disseminação e divulgação da metrologia.

Esse material será enviado para ser selecionado ao Américo e por um comitê constituído pelo Antonio Pamirez, da Argentina, Fredy Gomez, Paraguai, Claudia santo, do Latu, Instituto Nacional de Metrologia do Uruguai, Héctor Laiz, do INTI, Instituto Nacional de Metrologia da Argentina, Américo e eu . tive um reuniâo com o Reitor da Universidade Federal de Ouro Prêto que colocou seus laborátorios de comunicçao e educação à distância, à disposição do projeto. Os particpntes da Assembéia vsistaram os laboratórios e a todos, nos pareceram execelentes. Conversei com o reitor e vamos estudar fazer um convênio para usar essas intalações para divulgar o material, inclusive traduções.

O Reitor ficou muito animado bem como o Diretor dos Laboratórios de Comunicação.

Ao ser discutido o item eleições do Presidente 2012(3)-2014, mencionei que precisariamos eleger um Presidente até 2014, cobrindo o período 2012-2014. Perguntei se havia algum candidato e que disse que eu poderia continuar na Presidência até 2014, caso não houvesse alguém interessado.  Surgiu então uma discussão sobre a aproximação da FEIASOFI com a FELASOFI. O debate foi longo, e muito pouco objetivo, principalmente conduzido pelo José Araya (Costa Rica), pelo Ildeman Abrego (Panamá), pelo Italo Bove (Uruguai) e pela Fábiola Arevo (Chile), inclusive associando a eleição do Presidente ao compromisso de buscar o entendimento com a FELASOFI. Esses quatro, juntamente com o Pablo Rivera (Peru), haviam participado de uma reunião da FELASOFI realzada a cerca de um mês , no Panamá. Expressei claramente que temos todo interesse em evitar duplicação de sociedades e juntar esforços para agregar o México á FEIASOFI e que não teria qualquer problema em conversar com qualquer pessoa  sobre a aproximação com a FEIASOFI. Mencionei o que conheço da história da da fundação da FEIASOFI e sobre também o que conheço da ruptura com a FELASOFI. Finalmente o Presidente e a Diretoria foram reeleitos para o mandato até 2014.

O fato concreto é que nenhum deles sabia exatamente o que queriam os mexicanos para aderirem à FEIASOFI, e encerrar as atividades da  FELASOFI. Finalmente, os cinco que estiveram na reunião da FELASOFI foram encarregados de enviar a mim um documento, vindo da FELASOFI,  explicitando claramente quais são os pontos onde há divergência.

Infelizmente depois disto não houve ambiente para se discutir sobre o próximo Presidente e Diretoria. havia convidado o José Albuquerque mas conversando com ele achamos melhor não mencionar qualquer coisa sobre possíveis candidatos.

Mais uma vez procurei estimular a todos a enviarem trabalhos e material para a RIAF bem como alimentar a pagina Web da FEIASOFI. A Patricia Arévolo vai escrever-lhe sobre este assunto, explicar a idéia de ter a FEIASOFI no Facebook, ou Twiter, e também sobre o interesse de um colega chileno em participar da Divisão de Educação.

Em relação a estrutura atual , orçamento, Olimpiadas e Divisões:

  • a) Foi proposto rever a situação das Divisões, descontinuando as que estão inativas ou com pouca atividade e estimulando ações da Divisão e Educação.
  • b) Propôs-se a criação de Regionais ( possivelmente, Sul, Andina,e America Central) que organizariam atividades conjuntas das sociedades da região incluindo os Institutos Nacionais de Metrologia da região.
  • c) Em relação ao orçamento houve uma proposta das sociedades contribuirem com o equivalente a US$ 1/sócio. Propôs-se também buscar projetos junto a agências nacionais e internacionais financiadoras de C&T.
  • d) A próxima Olímpiada se realizará em Assunção, no Paraguai. O Paraguai é um candidato a realizar um workshop e a Assembléia da FEIASOFI junto com as Olímpiadas.

Costa Rica também se candidata a realizar o workshop e a assembléia junto com a CURCACAF, no mês de junho.

ImprimirCorreo electrónico

Noticias sindicadas

Copyright © 2017 Federación Iberoamericana de Sociedades de Física. Todos los derechos reservados.
Joomla! es software libre, liberado bajo la GNU General Public License.
  • Inicio
  • Enlaces
  • Contacto
  • Mapa Web